domingo, 5 de agosto de 2012




"...eu comecei a lembrar, lembrar, lembrar e o meu pensamento parecia um parafuso sem fim, afundando na memória, eu não suportava mais lembrar de tudo o que se perdeu, tudo o que perdi, não fui e não fiz, mas não conseguia parar. Então comecei a gritar no meio do jardim molhado com as duas mãos segurando a cabeça para que não estourasse."




CaioFAbreu in Carta para além do muro

2 comentários:

  1. Por isso não lembro mais.
    Chega de lembranças, chega de sofrimentos.

    ResponderExcluir
  2. Vivo delas...
    me movem do céu ao inferno!
    Bjosss

    ResponderExcluir